segunda-feira, 21 de maio de 2012

Moscou denuncia detenções violentas de manifestantes pacíficos em Chicago e Montreal





Moscou está preocupada com as prisões de manifestantes violentos em Chicago e Montreal, e solicita que as autoridades norte-americanas e canadenses mostrar moderação na resposta aos protestos pacíficos, disse hoje o comissário do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Rússia para os Direitos Humanos, Konstantin Dolgov .
Nos últimos dias, EUA polícia praticado detenções em massa de participantes no movimento "ocupa Chicago" e "Wall Street ocupa." Também no Canadá houve prisões de estudantes tomaram as ruas para protestar contra o aumento das propinas.
"Apesar dos protestos são de natureza pacífica na maioria dos casos, a polícia de os EUA e Canadá usou força desproporcional contra os manifestantes" , afirmou Dolgov.
Ele disse que as prisões violentas de manifestantes pacíficos em Chicago (cerca de 50) e Montreal (200 pessoas), juntamente com o uso de "canhões acústico" ea polícia especial outra, é uma violação grosseira dos direitos e liberdades democráticas .
A campanha "ocupa Wall Street", começou em Nova York em setembro de 2011. Manifestantes protestam contra desemprego e as políticas governamentais e instituições financeiras nacionais que se qualificam para"terroristas financeiros" .
Imagens da exposição em Chicago
 
 
 
Manifestantes protestam durante uma manifestação contra a cimeira da NATO em Chicago (EUA).  Manifestantes e policiais encenaram episódios de violência no final de uma marcha pela paz, quando parte da multidão se recusou a se dispersar, apesar dos pedidos de aplicação da lei.  EPA / JOHN SMIERCIAK
Manifestantes ajudar um companheiro ferido durante um protesto contra a cimeira da NATO em Chicago (EUA).  Manifestantes e policiais encenaram episódios de violência no final de uma marcha pela paz, quando parte da multidão se recusou a se dispersar, apesar dos pedidos de aplicação da lei.  EPA / DAVID BANCOS 
Polícia prende um manifestante durante um protesto contra a cimeira da NATO em Chicago (EUA).  Manifestantes e policiais encenaram episódios de violência no final de uma marcha pela paz, quando parte da multidão se recusou a se dispersar, apesar dos pedidos de aplicação da lei.  EPA / JOHN SMIERCIAK
Polícia dispersa manifestantes durante um protesto contra a cimeira da NATO em Chicago (EUA).  Manifestantes e policiais encenaram episódios de violência no final de uma marcha pela paz, quando parte da multidão se recusou a se dispersar, apesar dos pedidos de aplicação da lei.  EPA / JOHN SMIERCIAK
Polícia dispersa manifestantes durante um protesto contra a cimeira da NATO em Chicago (EUA).  Manifestantes e policiais encenaram episódios de violência no final de uma marcha pela paz, quando parte da multidão se recusou a se dispersar, apesar dos pedidos de aplicação da lei.  EPA / JOHN SMIERCIAK 
Polícia empurrar os manifestantes atrás das grades durante um protesto contra a cimeira da NATO em Chicago (EUA).  Manifestantes e policiais encenaram episódios de violência no final de uma marcha pela paz, quando parte da multidão se recusou a se dispersar, apesar dos pedidos de aplicação da lei.  EPA / JOHN SMIERCIAK
Um manifestante segura um sinal dizendo 'Nós temos que ser livre "enquanto protestavam contra a cimeira da NATO nas ruas de Chicago (EUA).  EPA / Tannen MAURY
Um manifestante faz com que seus dedos o sinal da vitória como um protesto contra a cimeira da NATO nas ruas de Chicago (EUA).  EPA / Tannen MAURY
Centenas de manifestantes que protestavam contra a cimeira da NATO nas ruas de Chicago (EUA).  EPA / Tannen MAURY 
Manifestantes se enfrentam contra a Polícia de Chicago montada em uma rua na cidade americana.  Milhares de protesto contra a cimeira da NATO liderada por Barack Obama.  EPA / SHAWN Thew 
Manifestantes protestam contra a cimeira da NATO nas ruas de Chicago (EUA).  EPA / Tannen MAURY 
Manifestantes fazem com seus dedos o sinal da vitória enquanto protestavam contra a cimeira da NATO nas ruas de Chicago (EUA).  EPA / Tannen MAURY
Ativistas contra a face da NATO uma série de polícia montada enquanto participava numa manifestação não autorizada nas ruas de Chicago (Estados Unidos).  Líderes de todo o mundo participar da cúpula de chefes de Estado e de Governo da Organização do Tratado do Atlântico (OTAN), realizada em Chicago em 20 e 21 de Maio.  EPA / Shawn Thew 

Fonte: Ria Novosti

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário