quinta-feira, 5 de abril de 2012

Cidade israelense é atacada por foguete perto da fronteira egípcia.

Três foguetes foram lançados contra a cidade de Eilat, em Israel, nesta quinta-feira. Autoridades israelenses acreditam que o armamento foi disparado da península do Sinai, no Egito. Ninguém ficou ferido. Em resposta ao ataque, o premier israelense Benjamin Netanyahu afirmou que Israel irá atingir quem lançar foguetes contra o país.

O chefe da polícia local, Ron Gertner, afirmou à Rádio do Exército Israelense que as explosões foram ouvidas logo após meia-noite. Policiais encontraram resquícios de um foguete em uma região em construção, a cerca de 400 metros de uma área residencial. Perguntado se o foguete foi disparado do Sinai, Gertner respondeu:

"Baseado em nossas hipóteses de trabalho e no alcance (do foguete), sim."

O prefeito de Eilat, Meir Yitzhak-Halevy, afirmou que o balneário seguirá com suas atividades normalmente. Ele acrescentou que a cidade já estava em alerta máximo por causa da Páscoa judaica.

Autoridades israelenses têm se preocupado com a possibilidade do Sinai ter se transformado em uma base para militantes islamistas desde que o presidente egípcio Hosni Mubarak foi deposto no início de 2011.

"Temos observado que a Península do Sinai está se transformando em um local de lançamentos contra os cidadãos de Israel, para o terrorismo", afirmou o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, após o ataque. "Estamos construindo uma barreira de segurança muito impressionante, mas ela não bloqueia foguetes. Também vamos encontrar uma solução para o problema dos foguetes. Vamos atingir aqueles (foguetes) que vêm para nos ferir e também vamos atingir aqueles que os disparam".

O ataque aconteceu um dia antes do início da Páscoa judaica, que comemora o êxodo dos israelitas bíblicos da escravidão no Egito. Eilat deve receber milhares de turistas durante o feriado. Uma competição de triatlon acontecerá na cidade a partir de 19 de abril, quando mais de quatro mil atletas também viajarão para a região.

Eilat tem escapado de ataques terroristas contra Israel nos últimos anos graças a um acordo de paz assinado entre Israel e Egito em 1979. Mas, em 2010, ataques contra Eilat e a cidade de Aqaba, na Jordânia, mataram um jordaniano e feriram quatro pessoas. Em agosto de 2011, oito pessoas morreram e dezenas ficaram feridas em uma série de ataques contra alvos isralenses nas proximidades de Eilat. As autoridades isralenses acusam palestinos pela autoria dos ataques.

Para combater as ofensivas, Israel está construindo uma barreira ao longo de sua fronteira sul. A construção deve ficar pronta até o fim deste ano.


Fonte: Efe

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário